quinta-feira, maio 31, 2007

Um post mais leve, com 8 tempos para dar ritmo.

Me pediram um post mais leve, mais curtido, mais relax. Pensei, pensei e o que vinha sempre a minha cabeça era a dança, sim ela, que roubou de mãos limpas meu tempo e vem me divertindo toneladas.

E "acá" estou. Vou brincar de falar de dança, contar um pouco do que fui aprendendo sobre a dança e do por que cada uma foi me cativando com tanta força. Lembrando apenas que são opiniões pessoais.

Bolero, meus avôs dançavam, meus pais dançavam, por que eu dançaria? Pegue um clima mais romântico, um passo básico gostoso de dançar agarradinho e falar besteiras no ouvido da dama e um repertório de passos que permite fazer pequenos shows em momentos menos apegados. Libere o brega romântico apaixonado e curta esse ritmo que além de muito agradável serve de base para vários outros estilos.

Samba, um sorriso na cara, um senso de malandro que só a vida no morro traz pra você. Cresceu em apartamento criado pela avó e nunca se afastou dos bons constumes? Liga não, se entrega ao ritmo e encarna o velho malandro. Batida gostosa e muito bem conhecida por nós. Geralmente vê-se muito do samba no pé, mas pouco do samba de casal, não sabem o que estão perdendo.

Salsa, salsa em 1, salsa em 2, salsa em 3, não importa esse estilo é uma alegria só. Jogue sua dama para lá, jogue-a para cá, muitos giros e movimentos vigorosos que derrubam qualquer aeróbica que já vi. Mulheres que querem liberdade e a possibilidade de dançarem sem serem conduzidas, venham para cá. Pois é quando o casal se separa que a dama recebe carta de alforria e pode executar "shines" (passos individuais) independentes do parceiro. Feminismos a parte é uma dança muito divertida.

Tango, provavelmente a melhor coisa que veio da argentina junto com os vinhos. Os hermanos do rio da Prata criaram esse estilo e são os melhores no gênero que prima pela elegância, levesa e porte. A contrário dos outros estilos não possui um "passo básico", e é aí que reside sua maior beleza e sua maior fraqueza. A liberdade é imensa, nada de "sair com a direita", "para frente com a esquerda", nada disso, liberdade praticamente total, e é justamente essa liberdade que assusta alguns iniciantes. Mas insistam, a dança é linda e a evolução que ela proporciona ao dançarino em termos de condução é valiosa.

Soltinho, é rock, música de boate, pop e afins, é o estilo que é mais possível de se dançar em uma boate. Dificilmente conseguirá espaço, mas aí são outros 500. Um ritmo descontraido, uma brincadeira na pista de dança, é um dos meus favoritos na dança e salão. Muitos giros e jogos de perna, é conhecido por soltinho por não usar a posição clássica de dança de salão, isto é, mais coladinho, e sim algo que lembra (de looonge) a salsa, pois o contato é basicamente entre as mãos.

Zouk, sexo em pé, sexo de roupa, dança deitada. São alguns apelidos para esse filho sensual da lambada. Exageros a parte esse é o estilo que mais permite uma sensualidade explícita (lembrando que sensualidade e vulgaridade são diferentes e distantes). A batida é simples e direta, acompanhada por vocais geralmente em francês. Os movimentos da dança muitas vezes simulam uma pequena guerra dos sexos, mas pelo sorriso de quem dança, essa batalha vai longe. É um estilo que permite movimentos bem independentes do tronco e do quadril e é nessa liberdade que reside sua sensualidade. É um dos estilos que comecei a aprender por último e estou curtindo muito.

Forró, maior pagação de língua que já tive na dança. Sempre gostei de dançar, qualquer estilo, mas o forró foi o único para qual eu torci o nariz. Achava brega, meloso e anos depois me vi procurando lugar para dançar forró numa quarta feira. O ritmo é gostoso e simples, uma dança menos técnica, tudo isso por um motivo bem simples: uma música dançada com uma mocinha interessante faz a gente esquecer qualquer técnica.

*****

Já me perguntaram qual que eu gosto mais, confesso que a escolha é dificil, estou ainda tão maravilhado com esse mundo novo da dança que não deu tempo de gostar mais de um do que de outro. Do soltinho gosto da curtição e da festa, do tango gosto do porte e da condução, do zouk da sensualidade e do movimento, do bolero gosto do clima e dos movimentos, do forró o ritmo e o aconchego, da salsa a alegria e energia, do samba o gingado e das brincadeiras. Fica dificil escolher!

Recinto Harocular, aqui você quer, você tem.

8 comentários:

zania disse...

Sobre a salsa, de jogar a dama pra lá e pra cá, isso inclui jogá-la pro chão? Hein, hein, hein??? :D

Haróculo disse...

Humm... Se isso é sobre a sua sabotagem a minha dama não inclui não! :P

zania disse...

Sabotagem sua, q mandou a dama no meu pé pra atrapalhar minha dança.

CLAUDIA disse...

Bom, já que no Recinto a gente quer, a gente tem, favo depositar na minha conta R$ 3248567.24 oka??
rs..
Brincadeirinha!!!!!
Mas o post ficou ótimo!! Confesso que aprendi deveras novidades sobre dança, apesar de nos últimos tempos só ir a raves(dançar rave é soltinho??????)
Um dia ainda terei tempo de curtir tudo isso com um bom curso de dança...
Beijus!!!!!

Haróculo disse...

Poh Cacau, já tava depositando, vou cancelar...
Pois quando vc estiver quase que começando a começar a dançar, vamos para um baile para você ver por qual(is) estilo(s) vc quer começar.

Zânia, agora rasteira é culpa de quem cai né...

Lady disse...

nham..
prefiro cê descendo a marreta...
post assim mais parece coisa de dança dos famosos :P

zania disse...

Duas coisas: quem caiu não teve culpa e a queda foi devido ao empurrão do cavalheiro que conduzia, o verdadeiro culpado.

Patrícia Souza (Tiça) disse...

aeehhh!!!!!!! post pra nao dar perguiça de ler (apesar q esse eh grand, mas nao leio com medo d achar puxões d orelha)

Tango!!!! sem duvida eh o melhor.
soltinho eh pra rir...
bolero, só alguns passos... msm assim o moço tem q ter paciencia.
salsa? sem chance!
samba? interessant... um dia ainda aprendo!
zouk? hum...

jah q a claudia desistiu, pod trasferir pra minha conta. qq valor positivo serve.
=)